Pandemia de Covid-19 e concursos públicos: será o fim?

*por Luis Santos, professor de Direito Administrativo e Constitucional na Central de Concursos

É sabido que estamos em meio à pandemia da Covid-19 e inevitavelmente muitas dúvidas, incertezas e medos quanto ao futuro rondam nossas mentes.

Trabalhadores do setor privado temem a perda de seus empregos em razão do abalo econômico do país, em que pese as medidas adotadas pelo governo a fim de amenizar o ‘efeito colateral’ econômico do isolamento social.

Da mesma forma, aqueles que tanto já dispenderam tempo, energia e dinheiro para a concretização do sonho do cargo público também tendem a se sentir desmotivados, principalmente quando se deparam com ‘discursos apocalípticos’ no sentido de que ‘a partir de agora não adiante mais estudar porque não haverá mais concursos públicos’, em razão do impacto nos orçamentos públicos.

Esse texto propõe uma análise racional, sem sensacionalismos, do cenário dos concursos públicos à luz da pandemia.

Pois bem, se por um lado é inegável que os orçamentos públicos sofrerão redução, por outro lado, é inegável que o Poder Público não pode parar seus serviços essenciais e não-essenciais também, e que por mandamento constitucional, a forma de contratação de servidores dar-se-á por meio de concursos públicos (artigo 37, II, da Constituição Federal).

Tanto é verdade que, ainda nesse mês de abril, já foram publicados editais, como o da polícia civil do Estado do Paraná, com previsão de aplicação de provas a partir de julho do presente ano, quando se espera que a situação já esteja normalizada.

Muitos outros órgãos e entidades seguem com a necessidade de contratação, por meio de concurso público, pois ao contrário do que os ‘pessimistas de plantão’ querem fazer crer, a vida não para, pessoas se aposentam, mudam de cargo etc, e o poder público precisa repor seu pessoal.

Assim, ainda que eventualmente com previsão de um número menor de vagas, fato é que, os concursos públicos continuarão, e que lograrão êxito aqueles que mantiveram a serenidade e o foco, aproveitando a quarentena para reforçar os estudos, assistindo aulas on-line, fazendo revisões, resolvendo exercícios etc, e não para colocar as ‘séries’ em dia; lembre-se de que você não está de férias!

Pense e aja de maneira positiva; faça desse momento a maior oportunidade da sua vida. Quantas vezes você quis convencer a si mesmo de que não estudava mais por falta de tempo? Pois bem, aí está sua oportunidade, para sair eventualmente do nível mais baixo de conhecimento para o nível necessário para ser aprovado em um concurso público, com prova a ser aplicada ainda no segundo semestre desse ano ou início do ano que vem, e assim, proporcionar uma vida melhor, estável para você e seus entes queridos.