Concurso TJ-SP: Eduardo Augusto fala sobre a carreira de escrevente e dá dicas de estudo

Quem pretende participar do concurso TJ-SP, para 845 vagas de escrevente, deve se apressar, pois as inscrições vão somente até esta quinta-feira, dia 2 de setembro. A seleção promete atrair um grande número de inscritos, já que a carreira exige apenas o nível médio e tem remuneração de R$6.301.

Mas você sabe o que faz um escrevente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP)? Quer obter mais informações sobre como é trabalhar no Poder Judiciário de SP? Então, assista agora mesmo ao programa Central de Entrevista, que traz um bate papo entre o jornalista Luiz Fernando Caldeira e Eduardo Augusto Mendes e Silva, que ingressou como escrevente do TJ-SP, por meio do concurso de 2014.

Eduardo Augusto conta como foi a sua rotina de estudos para conseguir a aprovação no TJ-SP, fala sobre as atribuições da carreira, a carga horária de trabalho, sobre as possibilidades de crescimento profissional, além de revelar vários outros detalhes do dia a dia de um escrevente no tribunal.

E não é só. Eduardo Augusto, que além de escrevente do TJ-SP é professor de Matemática e Raciocínio Lógico da Central de Concursos, dá muitas dicas de estudos para que os candidatos possam arrebentar nestas duas disciplinas que serão cobradas na prova objetiva, que está prevista para o dia 31 de outubro.

Não perca tempo e assista agora mesmo ao programa Central de Entrevista com o professor e escrevente do TJ-SP, Eduardo Augusto: