Concurso Receita: professor recomenda estudo imediato

Auditor da Prefeitura de São Paulo e professor de Contabilidade e Auditoria, Cassiano Leonel diz que os interessados em ingressar na Receita Federal não podem esperar pela autorização do concurso para iniciar os estudos. Ele também aponta quais assuntos priorizar no estudo das duas disciplinas

O concurso para a Receita Federal caminha a passos largos para ser autorizado pelo Ministério da Economia. Por ser uma das seleções mais difíceis do país, é fundamental a preparação com antecedência. Para Cassiano Leonel, que é auditor-fiscal da Prefeitura de São Paulo e professor de Contabilidade e Auditoria da Central de Concursos, os interessados em ingressar na autarquia precisam iniciar os estudos imediatamente.

“Esperar a autorização do concurso, e muito pior ainda esperar pelo edital, é um dos maiores erros de quem quer ingressar na carreira pública, principalmente na área fiscal, que demanda estudos aprofundados em uma gama de matérias. Geralmente, o tempo entre a autorização do concurso e a realização da prova não é suficiente para se preparar de maneira adequada”, garantiu. 

No que tange às disciplinas de Contabilidade e Auditoria, que certamente serão cobradas na prova para auditor-fiscal da Receita Federal, o professor Cassiano Leonel acredita que os conteúdos programáticos do concurso passado, realizado em 2014, deverão sofrer alterações. 

“Na verdade, acredito que ele será complementado. De 2014 para cá, muitas alterações foram introduzidas nos normativos contábeis e tópicos que não eram relevantes no último certame hoje são. Sendo assim, acredito que Contabilidade e Auditoria trarão novidades. Uma dessas novidades, acredito eu, é a inclusão do tópico Auditoria Fiscal ou Tributária.”

Na entrevista que pode ser vista a seguir, o professor Cassiano Leonel orienta os estudos dos futuros candidatos do concurso da Receita Federal, dá dicas de preparação e aponta quais são os assuntos de Contabilidade e Auditoria com mais chances de serem cobrados na prova. Confira:

Central de Concursos – A Receita Federal encaminhou um novo pedido de concurso ao Ministério da Economia, visando ao preenchimento de 699 vagas de analista-tributário e auditor-fiscal. Tendo em vista o grande número de disciplinas a serem estudadas e o nível de dificuldade da prova, na sua visão, o maior erro do interessado em ingressar na Receita é esperar a autorização sair para iniciar os estudos?

Cassiano Leonel – Com certeza esperar a autorização do concurso, e muito pior ainda esperar pelo edital, é um dos maiores erros de quem quer ingressar na carreira pública, principalmente na área Fiscal, que demanda estudos aprofundados em uma gama de matérias. Geralmente, o tempo entre a autorização do concurso e a realização da prova não é suficiente para se preparar de maneira adequada. O ideal é que quando o concurso seja autorizado o concurseiro já esteja envolvido nos estudos e ‘engrenado’.

Com base na sua experiência como professor de curso preparatório e como auditor-fiscal do ISS-SP, quais são as melhores estratégias de estudos para serem adotadas por quem pretende concorrer a uma vaga na área fiscal, em especial na Receia Federal?

A melhor estratégia é estudar muito e sempre. Fazer com que os estudos sejam orgânicos, parte do dia a dia. Sabe aquele ditado ‘de grão em grão a galinha enche o papo’? A meu ver, estudar para concursos – especialmente para área fiscal, pela quantidade de matérias – precisa ser parte da rotina. De nada adianta estudar esporadicamente ou estudar muito em um dia e nada no outro. Não se trata de uma competição de 100 metros, mas sim de uma maratona que precisa ser vencida com planejamento, preparação, consistência e persistência. Algo que sempre sugiro aos alunos e foi o que fiz durante minha preparação é estudar por ciclos de revisão. Assim, todas as matérias e seus tópicos são revisitados constante e periodicamente evitando que caiam no esquecimento. Além disso, responder questões. Muitas. Todos os dias.

Qual a melhor maneira de estudar Contabilidade e Auditoria para o concurso da Receita Federal?

Encarando a matéria de frente, ou seja, respondendo muitas questões. Não consigo imaginar um estudo adequado para essas matérias sem ser passando pela resolução de questões de concursos anteriores. É claro que essa resolução de questões deve se dar depois de o concurseiro já ter estudado a teoria da matéria. Além disso, ela deve ser organizada. Minha sugestão é “verticalizar” o edital e responder questões de cada tópico trazido por ele. Tendo dúvidas, retorne à teoria e as suas anotações. Acompanhe sua evolução e priorize aqueles tópicos que você mais erra. Isso vale não só para Contabilidade e Auditoria. Vale para todas as matérias.

No que tange às disciplinas de Contabilidade e Auditoria, acredita que o programa anterior para auditor-fiscal será mantido?

Na verdade, acredito que ele será complementado. De 2014 para cá, muitas alterações foram introduzidas nos normativos contábeis e tópicos que não eram relevantes no último certame hoje são. Sendo assim, acredito que Contabilidade e Auditoria trarão novidades. Uma dessas novidades, acredito eu, é a inclusão do tópico Auditoria Fiscal ou Tributária.

Quais são os assuntos de Contabilidade Geral e Contabilidade Avançada que o senhor acredita que têm mais chance de serem cobrados na prova para auditor-fiscal? 

Concursos para área fiscal têm suas predileções. Demonstração do Fluxo de Caixa, Método da Equivalência Patrimonial e Ajuste a Valor Presente com certeza estarão no próximo certame e farão a diferença para aquele que domina esses assuntos. Por serem temas ‘densos’, as bancas podem abordá-los de maneiras diferentes e inovadoras. Eu ficaria muito atento com eles.

Quais são os assuntos de Auditoria que o senhor acredita que têm mais chance de serem cobrados na prova para auditor-fiscal? 

Certames da área fiscal geralmente ‘passeiam’ por todos os tópicos de Auditoria, uma vez que eles são interligados. O lado bom de Auditoria é que a matéria é plenamente “gabaritável” e tem começo, meio e fim. Ou seja, dá para estudar e dominar todos os tópicos sem muito dificuldade (diferentemente de Contabilidade que demanda um esforço um pouco maior, digamos). Temas sempre presentes são: distinções entre auditorias, planejamento, evidências, riscos, amostragem e relatórios.

No concurso passado para auditor-fiscal da Receita, realizado em 2014, foram cobradas dez questões de Auditoria e 20 de Contabilidade Geral e Avançada. Acredita que esses quantitativos devem ser mantidos para o próximo concurso?

Acredito que essa proporção possa ser, no mínimo, mantida. Não me surpreenderia se fossem cobradas mais questões. E isso faz sentido. Contabilidade e Auditoria farão parte da vida do auditor ou analista. Elas precisam estar ‘na ponta da língua’. Eu tenho algo comigo e que sempre comento com os alunos: preparemo-nos para o pior. Se vier o melhor, estaremos no lucro. Ou seja, vamos nos preparar para muitas questões e difíceis. Se vierem poucas e/ou fáceis, estaremos no lucro!

As provas dos concursos da Receita Federal eram elaboradas pela Esaf. No entanto, essa instituição não organiza mais concursos. Sendo assim, teremos uma banca nova para o próximo concurso da Receita Federal. Em função disso, acha que o perfil da prova irá mudar muito? Quais suas apostas? 

Por conta de o concurso da Receita Federal ser específico e tradicional, ele já conta com um perfil histórico que vem do próprio órgão. E isso influencia diretamente no certame. Quem já estuda com base nos editais passados já se prepara para um certame ‘pesado’. Eu continuaria me preparando assim, mesmo porque se preparar com base nos editas passados já é se preparar para um concurso exigente. Mais pra frente, com a definição da banca, ajustamos o que for necessário, somente.

Quais outras dicas e orientações pode deixar para os futuros candidatos do concurso da Receita Federal?

Comece a estudar hoje, agora. Organize sua rotina. Separe o máximo de tempo que você consegue para os estudos. Procure bons cursinhos e materiais. Vá para a aula (ou assista às aulas, ou leia o material) e tire todas as suas dúvidas. Faça as “lições de casa”. Responda questões de concursos anteriores. Revise periodicamente. Cuide da sua saúde mental e física. Não deixe para amanhã! Não espere a autorização, muito menos o edital… isso seria loucura total! Busque a perfeição em Contabilidade, Auditoria, Tributário e Português, pois essas são matérias densas e que precisam ser estudadas com a devida atenção. Faça com que seus estudos para concursos sejam orgânicos. Que eles integrem o seu dia.