Concurso PM SP: veja dicas de Administração Pública

Com um novo concurso PM SP, para 2.700 vagas de soldado, batendo à porta, é preciso que os futuros candidatos ‘arregacem as mangas’, tracem um cronograma de estudos eficiente e conheçam bem o perfil de prova da Fundação Vunesp, que possivelmente será escolhida como organizadora, assim como aconteceu nos últimos certames.

No que tange à disciplina de Administração Pública, que deverá contar com cinco questões na prova do concurso PM SP, o professor Marcos Meira, da CENTRAL DE CONCURSOS, fez um raio-X das provas que são elaboradas pela Fundação Vunesp. Segundo ele, as avaliações da banca em certames para soldado da Polícia Militar do Estado de São Paulo costumam ser muito objetivas.

“A Fundação Vunesp tem como perfil/característica na prova de Administração Pública para a PM-SP exigir apenas o texto da lei”, diz. Ele garante que a banca não cobra entendimento jurisprudencial e doutrinário. “Isso só acontece em concursos públicos de carreiras jurídicas”, completa.

Resolver provas anteriores da Fundação Vunesp, em especial da PM SP, é a melhor forma de conhecer o perfil da banca e estudar a disciplina de Administração Pública, garante Marcos Meira.

“A melhor forma de estudar Administração Pública para o concurso da Polícia Militar do Estado de São Paulo é realizando exercícios de fixação, baseados em provas anteriores, pois o candidato já começa a entender e se acostumar como que a banca da Vunesp cobra a matéria nas provas. Estudem com base nos concursos anteriores, com muito foco e determinação. Isso vai aumentar o rendimento na prova.”, explica.

Marcos Vieira também apontou os assuntos de Administração Pública que os futuros candidatos do concurso PM SP precisam focar mais os estudos, pois têm maior probabilidade de serem cobrados na prova objetiva.

“Os assuntos que têm mais chances de cair são os direitos e deveres individuais e coletivos, previstos no artigo quinto da Constituição Federal, e os princípios da Administração Pública, descritos no artigo 37 da Constituição Federal.”

O professor da CENTRAL DE CONCURSOS alerta que menosprezar o estudo de Administração Pública, por contar com apenas cinco questões na prova, poderá custar caro aos que vão prestar o concurso.

“O fato de a PM SP cobrar na prova apenas cinco questões de Administração Pública não pode ser motivo para o candidato não dar a devida atenção à disciplina, poisem um concurso público, cada questão é importante e contribui para a aprovação.

Sem dúvida, esse é um grande erro que não se pode cometer”, finaliza.