Concurso PF: dicas de Direito Administrativo para agente administrativo

Professor da Central de Concursos, Luís Santos apontou os assuntos de Direito Administrativo com mais chances de serem cobrados na prova do próximo concurso da Polícia Federal.

Já está tramitando, no Ministério da Economia, pedido de concurso para 557 vagas na área de apoio da Polícia Federal, sendo que 404 são para agente administrativo (nível médio; R$4.710,76). Na visão de muitos professores e especialistas em preparação, os interessados devem iniciar o quanto os estudos, pois, se autorizado, o certame vai atrair uma grande concorrência.

Para ajudar na preparação daqueles que querem participar do concurso PF e conquistar uma vaga de agente administrativo, a equipe de reportagem da Central de Concursos entrevistou o professor Luís Santos para orientar o estudo em Direito Administrativo.

No concurso passado, realizado em 2013, Direito Administrativo fez parte de Conhecimentos Básicos, que contou com 50 questões e abrangeu também as disciplinas de Português, Raciocínio Lógico, Informática, Atualidades e Direito Constitucional. 

No entanto o conteúdo de Direito Administrativo também estava inserido em Noções de Administração Pública, disciplina que fez parte do Conhecimentos Específicos, o que poderá se repetir mais uma vez no próximo concurso.

O professor Luís Santos acredita que para o próximo concurso de agente administrativo a prova traga até dez questões, sendo até duas de Noções de Administração Pública. Na seleção anterior, foram cobradas um total de nove perguntas. 

“Entendo que Noções de Administração Pública com o viés administrativo pode gerar até duas questões, pois historicamente o Cebraspe adora os temas concentração e descontração que constam no conteúdo desta disciplina. No último certame, esses temas estavam também em Noções de Administração Público e gerou uma questão ao menos!”, disse, que leciona Direito Administrativo na Central de Concursos.

Segundo Luís Santos, os futuros candidatos devem tomar como base de estudo o programa do último concurso, já que não acredita em grandes alterações. “Talvez, a nova lei de licitação (Lei nº 14133/21) seja cobrada em substituição à Lei nº 8666/93. Pode até ser que as duas sejam cobradas. Vamos aguardar!”

O professor acredita que os assuntos com mais chances de serem cobrados no próximo concurso são os mesmos que protagonizaram a prova anterior. Segundo Luís Santos, os conteúdos são os seguintes: organização administrativa, controle da administração, princípios da administração, concentração e desconcentração, responsabilidade do Estado, vinculação administrativa, processo licitatório, poderes administrativos e atos administrativos. “Não creio em grandes mudanças”, afirmou.

A organizadora do concurso só será definida quando o concurso for autorizado. No entanto, o Cebraspe tem um longo histórico de realizar os concursos da PF. Dessa forma, para finalizar, o professor Luís Santos traçou o perfil da prova de Direito Administrativo desta banca.

“O que se pode notar na última prova de agente administrativo da polícia federal é uma predominância pela doutrina e a letra fria, porém, acho que os candidatos agora devem colocar um olhar sobre as decisões mais polêmicas do STF capaz de gerar interesse na atividade policial, o que pode gerar uma ou outra questão de natureza jurisprudencial ou mesmo de súmula vinculante.”