Concurso INSS: 8 motivos para começar a estudar

O concurso INSS é um dos mais aguardados no país. A expectativa é de que, ainda este ano, o Ministério da Economia possa autorizar a abertura de um certame para as carreiras de técnico do seguro social e analista do seguro social. Para quem ainda tem dúvidas se vale a pena ou não iniciar a preparação para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Central Concursos elaborou um quadro com oito motivos para começar logo os estudos.

Veja a seguir o quadro:

1 – Estabilidade

Os aprovados no concurso serão contratados pelo regime estatutário, que assegura estabilidade no emprego após três anos de estágio probatório.

2 – Remuneração atrativa e benefícios

Atualmente, a remuneração de um técnico do seguro social é de R$5.447,78, já incluído R$458 de auxílio-alimentação. Os servidores do INSS ainda têm direito a auxílio-saúde, auxílio-creche e gratificação natalina.

3 – Ampla oferta de vagas

Dada a carência de 23 mil servidores, tudo indica que o INSS receberá autorização do Ministério da Economia para abrir concurso com uma ampla oferta. A autarquia solicitou 7.575 vagas, sendo 6.004 de técnico do seguro social e 1.571 de analista do seguro social.

4 – Possibilidade de muitas contratações

Independentemente da oferta de vagas que estará especificada no edital, há muitas chances de um grande número de aprovados ser contratado. Hoje, o INSS vive um colapso de suas atividades, já que a carência é de 23 mil servidores, sendo cerca de 80% na carreira de técnico. Fora isso, ainda existe um grande contingente de pessoal com idade para se aposentar.

5 – Progressão anual e possibilidade de crescimento profissional

Os servidores do INSS contam com progressões todos os anos e, como consequência, elas acabam acarretando pequenos aumentos salariais. Além disso, muitos postos de chefia no INSS são ocupados por servidores concursados, o que demonstra que a autarquia desenvolve uma política de meritocracia.

6 – Plano de cargos

O plano de carreiras do técnico e do analista do seguro social é atrativo. Ele é composto por quatro classes (A, B, C e Especial), sendo que a primeira possui cinco níveis, já as outras três, apenas quatro. Hoje, um técnico em final de carreira, recebe R$9.557,90. Já o analista recebe R$13.491,79. Estes valores também incluem R$458 de auxílio-alimentação.

7 – Capilaridade de agências

O INSS possui mais de 1500 pontos de atendimento, distribuídas por todo o país. Sendo assim, é possível concorrer a uma vaga no próprio estado onde o candidato reside. No entanto, caso seja de interesse dele, é chance de prestar concurso para outra localidade e mudar de estado ou cidade.

8 – Disciplinas já definidas

O INSS, ao encaminhar ofício ao Ministério da Economia solicitando a abertura do concurso, informou as disciplinas que cobrará nas provas. São elas: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Informática, Noções do Regime Jurídico Único, Código de Ética do Servidor Público, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Sistema de Seguridade Social (Legislação Previdenciária). Isso facilita o planejamento de estudos para quem pretende concorrer a uma vaga de técnico do seguro social.

Concurso INSS está previsto no Orçamento 2022

O INSS solicitou ao Ministério da Economia 7.575 vagas, sendo 6.004 de técnico do seguro social (nível médio) e 1.571 de analista do seguro social (nível superior). Tudo indica que o concurso será autorizado.

O presidente da autarquia, Leonardo Rolim, deu declarações a sindicalistas de que a verba para a realização do concurso INSS está no orçamento da União para 2022, que já foi encaminhado para o Congresso Nacional.

O presidente da autarquia também já falou que pretende abrir o concurso INSS antes das eleições de 2022. Tal declaração dá a entender que o governo federal já teria sinalizado a ele que o concurso será mesmo autorizado. Logo, os interessados não podem perder tempo e devem iniciar o quanto antes a preparação!