Por que você deve apostar em carreiras fiscais

Conversamos com Iaroslau Sessak Junior, que exerceu por seis anos o cargo de agente fiscal de rendas do estado de São Paulo e se aposentou, em fevereiro, como auditor-fiscal da Receita.

Quais as atribuições e os benefícios das carreiras fiscais?

As atribuições são as atividades de fiscalização de tributos e do controle da arrecadação tributária. O principal benefício dessas carreiras é a estabilidade, por se tratarem de carreiras estatutárias típicas de Estado. Outro benefício comum nas carreiras públicas é a possibilidade de o servidor participar de fundos para a complementação de aposentadoria. A vantagem desses fundos em relação aos privados é que eles recebem aportes relevantes do governo, proporcionais às contribuições dos servidores.

Como é a rotina de um auditor fiscal?

A rotina de um auditor da Receita Federal varia muito em função do tipo de atividade fiscal exercido. Você pode fazer auditoria contábil em determinada empresa ou analisar dados para detectar o descumprimento das obrigações tributárias. Ou analisar e tomar decisões em processos de contencioso administrativo-tributário etc.

Qual a parte mais difícil dos concursos fiscais?

O volume grande de conteúdo exigido na prova. Não é possível se preparar em pouco tempo. Ou seja, você precisa de foco no objetivo e persistência nos estudos.

Quais dicas você gostaria de passar aos concurseiros que almejam as carreiras fiscais?

Encare o concurso como um projeto de vida, conscientize-se de que é possível passar no concurso. Faça um bom curso preparatório, de preferência presencial, reserve toda semana algumas horas para estudar, crie rotinas, tenha foco e determinação. Não priorize nenhuma matéria, mas comece pelas que tem mais dificuldade. E evite o erro mais comum: não desista na primeira derrota.