Polícia Militar de São Paulo: 185 anos de história

O concurso da Polícia Militar de São Paulo foi autorizado, a banca já foi escolhida e você, futuro soldado da PM/SP, que não sabe como a corporação surgiu, vem conhecer essa história com a gente!

Com a chegada da Família Real no Brasil em 1808, Dom João VI instituiu uma comissão responsável pela captura de criminosos e investigações. Um ano depois, o corpo intitulado de Divisão Militar da Guarda Real de Polícia precisou ser formado para garantir a segurança da nobreza e também para assegurar a ordem pública devido ao crescimento populacional na cidade do Rio de Janeiro.

As cidades do interior também começaram a enfrentar um aumento de habitantes, ocasionando na formação de corpos policiais nas províncias. Mas foi apenas em 15 de dezembro de 1831 que a Polícia Militar teve início, a partir da criação do Corpo de Guarda Municipal Permanente, composto de 100 homens a pé e 30 a cavalo.

Nesta época São Paulo ainda era considerada uma província e então a Polícia Militar, assim como o Corpo de Bombeiros, a Guarda Nacional, a Marinha e Exército Fixo, faziam parte da Força Pública de São Paulo. Em 1891, com a promulgação da Constituição republicana, os estados (antigas províncias) passaram a ter mais autonomia e puderam organizar melhor seus efetivos, criando diversas designações, como Batalhão de Polícia, Brigada Militar e Regimento de Segurança.Com a Constituição de 1946, a denominação “Polícia Militar” foi padronizada e as unidades federadas começaram a adotar essa nomenclatura.

Para auxiliar a Força Pública, a Guarda-Civil de São Paulo foi criada em 1926, mas sem o caráter militar. Somente em 1970, após a unificação da Força Pública com a Guarda Civil, a polícia paulista recebeu o nome de Polícia Militar do Estado de São Paulo.