Central Entrevista: Gustavo Henric Costa, Prefeito de Guarulhos-SP

A comissão de concurso já foi formada, e isso significa que o andamento do próximo concurso da Prefeitura de Guarulhos está a todo vapor. Os participantes desta comissão acompanham as etapas, e o despacho que foi publicado dia 18 de janeiro confirma a aproximação da realização deste concurso. Acompanhe mais sobre o tema na entrevista exclusiva com o prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, conhecido como Guti, que está à frente da prefeitura há três anos.

Qual tem sido a diretriz básica da atual administração na busca de novas ideias e soluções práticas, para tornar mais eficiente e mais transparente sua gestão à frente da Prefeitura de Guarulhos?
Prefeito Guti — Assumimos uma Prefeitura endividada numa cidade repleta de problemas. Tínhamos no início de 2017 R$ 7,4 bilhões em dívidas e um orçamento próximo a R$ 4 bilhões. Ou seja, eram quase dois orçamentos anuais comprometidos por contas deixadas pelas administrações passadas. Não seria possível administrar sem antes colocar a casa em ordem. Escolhemos uma equipe formada por pessoas qualificadas e conhecedoras das áreas de atuação. E fomos buscando enxugar a máquina pública, reduzindo gastos e aumentando a eficiência dos serviços prestados à população. Isso não seria possível se não tivéssemos a transparência de nossos atos como um dos pilares da administração, sempre mostrando a situação real para a população, demonstrando a seriedade que mantivemos em todos os nossos atos. Devemos terminar 2018 com nossa dívida inferior a R$ 4 bilhões, ou seja, reduzimos praticamente à metade. Desta forma, poderemos retomar os investimentos e fazer as entregas necessárias para a melhoria de vida dos guarulhenses.

Sabe-se que o papel do servidor público é vital para a implementação das políticas públicas. O que o sr. tem feito para a valorização dos servidores de Guarulhos?
Prefeito Guti — Os servidores públicos são os nossos grandes parceiros para construção de uma cidade mais justa e organizada. Em Guarulhos temos um time incrível de profissionais, dedicados e comprometidos com a função que é servir e fazer funcionar os equipamentos e serviços públicos existentes no município. E para retribuir temos trabalhado em diversas frentes, a fim de valorizá-los. Entre as medidas estão as discussões em torno do projeto de lei para instituição do Regime Próprio, os estudos para a implantação de carreira a todos os servidores, a realização de concursos de acesso aos servidores estatutários, além de diversas capacitações profissionais, por meio da Escola de Administração Pública Municipal (ESAP). Os servidores públicos são os nossos grandes parceiros para construção de uma cidade mais justa e organizada.

Como está o quadro de servidores da Prefeitura atualmente? Há déficit em algum setor? Há algum concurso em pauta?
Prefeito Guti — Atualmente temos demanda por novos servidores em algumas áreas, as quais estão sendo atendidas com contratações, por meio de candidatos classificados em concursos públicos vigentes. No momento, temos estudos para realização de concursos públicos nas áreas Fiscal e da Saúde.

No último dia 25 de novembro o senhor assinou a Lei 7654/2018, que reestrutura a carreira de inspetor fiscal de rendas e, entre outras coisas, garante a criação de 50 novas vagas para o cargo. O objetivo é tornar mais eficiente a fiscalização tributária municipal?
Prefeito Guti — Sim, com a criação das 50 novas vagas para o cargo de Inspetor Fiscal de Rendas, o governo visa dinamizar e tornar mais eficiente a fiscalização tributária do município.

O sr. pretende agilizar o preenchimento dessas vagas? A exemplo de outros concursos realizados pela sua administração, a diretriz será de transparência e democratização das oportunidades?
Prefeito Guti — O Departamento de Recursos Humanos já está realizando estudos para a realização de Concurso Público para o preenchimento destas vagas e, ao término destes estudos, será confeccionado o Edital, sendo amplamente divulgado no Diário Oficial do Município e nas mídias pela empresa realizadora de concursos Vunesp.

A nova legislação também visa à valorização do cargo de inspetor fiscal de rendas? O senhor pode informar quais são os novos valores que compõe a remuneração para a carreira?
Prefeito Guti — A carreira passou recentemente por uma reestruturação por meio da Lei 7.567/2018, cujo foco foi a valorização e estímulo a produtividade do servidor. O salário inicial para os novos profissionais que ingressarem na carreira será de R$ 6.042,67, acrescido da gratificação de produtividade fiscal. Assim, os novos fiscais que atingirem a cota produtividade mensal deverão ter uma remuneração inicial de aproximadamente R$ 12.000,00 reais.O salário inicial para os novos profissionais que ingressarem na carreira será de R$ 6.042,67, acrescido da gratificação de produtividade fiscal.

O último concurso para inspetor fiscal de rendas foi realizado em 1994, há quase 25 anos, o que gera uma grande expectativa para milhares de pessoas que têm como sonho ingressar na carreira pública. Qual a mensagem que o senhor teria para elas?
Prefeito Guti — Além da necessidade real da ampliação desse quadro, o governo tem como meta tornar a fiscalização tributária mais eficiente. Para isso será imprescindível a contratação de novos inspetores.